SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.6 número2A competência percebida pelos alunos, as expectativas do professor e o desempenho académico: como se relacionam na disciplina de educação física?Glicocorticóides e síndrome metabólica: aspectos favoráveis do exercício físico nesta patofisiologia índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Em processo de indexaçãoCitado por Google
  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO
  • Em processo de indexaçãoSimilares em Google

Compartilhar


Revista Portuguesa de Ciências do Desporto

versão impressa ISSN 1645-0523

Rev. Port. Cien. Desp. v.6 n.2 Porto maio 2006

 

As associações desportivas em Porto Alegre, Brasil: espaço de representação da identidade cultural teuto-brasileira.

Janice Mazo

Adroaldo Gaya

Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Escola de Educação Física, Porto Alegre, Brasil.

 

RESUMO

As primeiras associações desportivas foram fundadas em Porto Alegre pelos teuto-brasileiros (imigrantes alemães e seus descendentes) na segunda metade do século XIX. Alguns estudos sugerem que as associações em geral se constituíram enquanto espaço de representação da identidade cultural teuto-brasileira. O objetivo deste estudo é investigar se as associações desportivas também se constituíram enquanto espaço de representação da identidade cultural dos teuto-brasileiros. Com base na análise de fontes documentais impressas e fontes orais, buscou-se identificar as possíveis representações que expressavam esta identidade cultural. Constatou-se que as associações desportivas se constituíram em espaço de representação da identidade cultural teuto-brasileira, através da manutenção do idioma alemão nos documentos e na comunicação oral, na adoção de símbolos e exaltação dos heróis alemães, e de incentivos à prática desportiva em busca de disciplina e saúde corporal.

Palavras-chave: associações desportivas, identidade cultural, teuto-brasileiros, representações, Porto Alegre, Brasil.

 

ABSTRACT

The sport associations in Porto Alegre, Brazil: space for representation of the German-Brazilian cultural identity.

The first sport associations in Porto Alegre were founded by the German-Brazilians in the second half of the XIX century. Previous studies suggested that sport associations constituted a space of representation of the German-Brazilian cultural identity. The goal of this study was to investigate if the sport associations were also constituted as a space for representing the cultural identity of German-Brazilians. Based on the analysis of documental and oral testimonial sources it was intended to identify the possible representations that expressed this cultural identity. It was found out that sports associations constitute a space for representation of the German-Brazilian cultural identity, through the maintenance of German language on documents and the oral communication, through the adoption of the symbols and hailing of German heroes, and through incentives to the practice of sports in search of discipline and body health.

Key Words: sport associations, cultural identity, German-Brazilians, representations, Porto Alegre, Brazil.

 

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text only available in PDF format.

 

 

REFERÊNCIAS

1 Alberti, V. (1989). História Oral: a experiência do Centro de Pesquisa e Documentação. Rio de Janeiro: FGV/CPDOC.        [ Links ]

2 Accioly, A.; Marinho, I. (1956). História e organização da educação física e dos desportos: história geral da educação física. V. 1, Rio de Janeiro.

3 Amaro Jr. (org.). (1942). Almanaque Esportivo do Rio Grande do Sul. Pôrto Alegre: Tipografia Esperança, 1º ano.

4 Brandão, C. (1986). Identidade e etnia: construção da pessoa e identidade cultural. São Paulo: Brasiliense.

5 Bobbio, N.; Matteucci, N. & Pasquino, G. (orgs.) (1994). Dicionário de Política. 6ª ed. Brasília: Editora da UnB, v. 1 e v. 2.

6 Chartier, R. (1998). Au bord de la falaise: l’histoire entre certitudes et inquiétude. Paris: Albin Michel S.A, 178.

7 Chartier, R. (2002). A história cultural - entre práticas e representações. 2ª ed. Lisboa: DIFEL/Bertrand.

8 Damo, A. (1998). Para o que der e vier: o pertencimento clubístico no futebol brasileiro a partir do Grêmio Foot-ball Porto Alegrense e seus torcedores. Dissertação de Mestrado. Antropologia Social, UFRGS. Porto Alegre.

9 Daudt, J. (redator). (1942). Álbum-Revista Comemorativo ao 75º aniversário da Sociedade Ginástica Porto Alegre, 1867. Porto Alegre: SOGIPA.

10 Daudt, J. (1952). Brasileiros de cabelos loiros e olhos azuis. Porto Alegre: Catos.

11 Franco, A; Silva, M.; Schidrowitz, J. (orgs.). (1940). Pôrto Alegre: biografia duma cidade. Porto Alegre: Tipografia do Centro. Livro Comemorativo do Bicentenário da Fundação da Cidade.

12 Franco, S. (1998). Porto Alegre Guia Histórico. 3ª ed. Porto Alegre: UFRGS.

13 Franco, S. (2000). Gente e espaços de Porto Alegre. Porto Alegre: UFRGS.

14 Gans, M. (1996). Presença teuta em Porto Alegre no século XIX (1850-1889). PPGH/UFRGS. Dissertação de Mestrado. Porto Alegre.

15 GPA. (1938). Revista Comemorativa ao 50º aniversário do Club de Regatas Guahyba-Porto Alegre. Club de Regatas Guahyba-Porto Alegre.

16 Hobsbawm, E.; Ranger, T. (orgs.) (1984). A invenção das tradições. 2ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

17 Hofmeister, C. (1978). Pequena história do remo gaúcho. Porto Alegre: CORAG.

18 Hofmeister Filho, C. (1987). SOGIPA. Doze décadas de história. Porto Alegre:

19 Le Goff, J. (1994). História e Memória. 3ª ed. Campinas: Editora da UNICAMP.

20 Lemos, A.; Carvalho, E. (orgs.) (1919). Álbum d’O Rio Grande do Sul Sportivo. Porto Alegre: Livraria do Globo.

21 Licht, H. (1986). O Remo através dos tempos. Porto Alegre: CORAG.

22 Licht, H. (2003). Ciclismo no Rio Grande do Sul 1869-1905. Porto Alegre: Centro de Memória da Escola de Educação Física da UFRGS.

23 Macclancy, J. (1996). Sport, Identity and Ethnicity. In: Macclancy, J (ed.). Sport, Identity and Ethnicity. Oxford: Berg, 1-20.

24 Magalhães, M. (1998). Pangermanismo e nazismo: a trajetória alemã rumo ao Brasil. Campinas: Editora da UNICAMP.

25 Müller, T. (1984). Colônia alemã, 160 anos de história. São Leopoldo: Rotermund.

26 Oliveira, P. (1987). A imigração alemã e a introdução do punhobol no Rio Grande do Sul. Dissertação de Mestrado. PPGCMH/UFSM. Santa Maria.

27 Pesavento, S. (1994). De como os alemães se tornaram gaúchos pelo caminho da modernização. In: Mauch, C.; Vasconcellos, N. (orgs.) Os alemães no sul do Brasil. Canoas: Editora da ULBRA, 199-220.

28 Rambo, B. (1956). A imigração alemã. In Enciclopédia Rio-grandense. O Rio Grande Antigo. Canoas: Editora Regional Ltda, v. 1.

29 Rambo, A. (1998). O associativismo teuto-brasileiro e os primórdios do cooperativismo no Brasil. Perspectiva Econômica v. 23, n. 62, jul/dez. São Leopoldo.

30 Ramos, E. (2000). O teatro da sociabilidade: um estudo dos clubes sociais como espaços de representações das elites urbanas alemãs e teuto-brasileiras em São Leopoldo 1850/1930. Tese de Doutorado. PPGH/UFRGS. Porto Alegre.

31 Rive, M. (coord.). (1967). SOGIPA 1867-1967 – primeiro centenário. Porto Alegre.

32 Roche, J. (1969). A colonização alemã e o Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Globo.

33 Santos, B. ( 2002). A Globalização e as ciências sociais. São Paulo: Cortez.

34 Seyferth, G. (1982). Nacionalismo e identidade étnica. A ideologia germanista e o grupo teuto-brasileiro numa comunidade no vale do Itajaí. Florianópolis: FCC.

35 Seyferth, G. (1990). Imigração e cultura no Brasil. Brasília: Editora da UnB.

36 Silva, H. (1997). SOGIPA: uma trajetória de 130 anos. Porto Alegre: Pallotti.

37 Tesche, L. (1996). A prática do turnen entre os imigrantes alemães e seus descendentes no RS: 1867-1942. Ijuí: Editora da UNIJUÍ.

38 Tramontini, M. (1998). A colônia de São Leopoldo. A organização social dos imigrantes na fase pioneira. Tese de Doutorado. PPGH/PUCRS. Porto Alegre.

39 Wieser, L. (1990). Deutsches Turnen in Brasilien: deutsche auswanderung und die entwicklung des deutsch-brasilianischen turnwesens bis zum jahre 1917. Londres: Arena Publication.

 

Entrevistas com ex-atletas

Antonio Barros Soares (remo). Realizada em 23/09/2002.

Anton Karl Biederman (natação, remo). Realizada em 26/09/2002.

Arnold Tesche (ginástica olímpica). Realizada em 05/11/2002.

Erich Seewald (ginástica olímpica). Realizada em 25/10/2000.

Henrique Licht (remo). Realizada em 19/08/2002.

Ilse Süffert Doormann (salto em distância, corrida, voleibol). Realizada em 16/08/2002.

Liseloth Barth (corrida com barreira). Realizada em 30/08/2002.

 

CORRESPONDÊNCIA

Janice Mazo

Avenida Lucas de Oliveira n. 2507/402

Bairro Petrópolis

90.460-001 Porto Alegre/RS

Brasil

janmazo@terra.com.br